Friday, 4 January 2013

DAS MORTES ORGANIZADAS.CHAVEZ, CUBA E VENEZUELA!(1)

Nos anos 2007 e 2008 por destino da vida me tornei diplomata.A Eslovenia estava se preparando para assumir a Presidencia do Conselho da Uniao Europeia e o maior evento era a reuniao dos chefes de estado e do governos da UE e America Latina e Caribe no Peru.Como esta  que havera em janeiro agora em Santiago de Chile. E o governo da Eslovenia me convidou para ser seu Enviado especial para tratar das relacoes com America Latina e Caribe e organizar em nome da UE a referida reuniao.

Em marco de 2008 visitei com Presidente da Eslovenia Caracas para acertarmos com Venezuela a sua participacao na reuniao de Lima. Acertando com Venezuela, acertava com Cuba e  demais paises do sistema bolivariano. Todos os diplomatas experientes me diziam, acerte com Chavez e havera paz.Todo mundo estava com receio que se repetisse o acontecido na reuniao dos paises Ibero americanos no Chile no ano anterior quando Rei da Espanha mandou Chavez calar a boca.

Nos tinhamos ja uma reuniao dos altos funcionarios dos dois continentes em Lisboa no ano anterior onde venezuelanos criaram muito caso e o embaixador portugues que presidia a reuniao simplismente perdeu a calma e disse que eles poderiam se retirar ou colaborar. Mas, ele podia fazer isso, eu nao. Eu representava um pais desconhecido e muito pouco presente na America Latina.Portanto os venezuelanostinham que estar do nosso lado.

Vindo para Caracas em missao oficial era coisa de outro mundo. De repente recebemos no aviao o aviso que a primeira reuniao ja seria na aeroporto onde oito ministros nos esperariam. Preparativos rapidos no aviao, e quando descemos um vice ministro, amigo meu, Alejandro Fleming, que assumiu semana anterior, e mais ninguem. Estava la Embaixadora da Austria que ajudou muito na organizacao da visita.

Dia seguinte visita ao Chavez. A guarda presidencial salutando com Socialismo o muerte e a reuniao com El Comandante. Charmoso, grande amigo do entao Presidente Turk da Eslovenia (porque ele como Secretario geral adjunto das Nacoes Unidas cooperou junto com Chanceler brasileiro Celso Amorim para que se processa democraticamente a sua investidura no cargo de presidente ameacado de golpe) explicou as difficuldades que Venezuela passava com isolamento imposto pelos Estados Unidos, discutimos em privado a situacao com Colombia  (pouco antes teve conflito entre Farc e Forcas Armadas Colombianas onde o governo de Colombia  acusava e comprovava ajuda de Chavez a Farc) e outros assuntos.

De repente Chavez perguntou:Mas, o que voces querem de mim.Presidente Turk virou para mim e disse: O nosso enviado especial(que era eu) vai explicar.

E no meu portunhol magnifico comecei dizendo agradeco primeiro o atendimento  medico que tive na noite anterior no Palacio Miraflores e que sou boliviriano esloveno. E dai explique sobre a reuniao em Lima.

Presidente Chavez: voces querem que eu fico calado. Voces temem incidente de Santiago?

E ai eu explico de novo, que nada disso etc. num linguajar diplomatico de melhor qualidade. Que Venezuela e fundamental para a reuniao  etc.

Chavez: rindo e rindo, entendi tudo,pode deixar nao vou criar nenhum problema. Acerte com Maduro os detalhes.

Na reunaio de Lima teve momentos tensos nos discuros dele, dos Presidentes do Peru e Colombia, mas correu tudo bem. A diplomacia venezuelana cumpriu e colaborou de forma extraordinario o acertado.

Quando no final da Cupula passou por mim, levantou polegar em sinal de OK, e disse:Cumpri como combinamos. Esta feliz?

Obrigado, Comandante.   


No comments:

Post a Comment