Sunday, 29 March 2015

DAS MUDANÇAS


DAS MUDANÇAS

As  mudanças são uma constante da vida. E muito mais da vida do empresário, empreendedor, borracheiro, mecânico, dono da pizzaria, da boutique, da padaria. Quem se decidir a entrar para o ramo do negócio próprio, independente do ramo e do tamanho, tem que estar preparado para mudanças que superam qualquer mudança climática ou a previsão de tempo.

A primeira constatação é que no passado já tivemos tempos melhores. Mas também tivemos tempos piores. A Europa passou por guerras, terrorismo de várias espécies que ainda assola o continente, por quebra de impérios como o otomano e o austro-húngaro e mudanças de regimes após Segunda Guerra Mundial. Mas, as empresas estão lá  produzindo, servindo e exportando.  O mesmo vale também para Estados Unidos, com outros eventos, mas as empresas continuam se adaptando  às mudanças.

Em resumo, o mundo  está cheio de mudanças. E o Brasil, um território imenso, quase imune aos acontecimentos externos, consegue criar problemas e situações internas que, listados, estourariam  qualquer depósito de dados, seja na nuvem, seja na terra. Ou seja, o empresário brasileiro está sujeito a mais mudanças internas do que externas, e elas tem sim afetado muito os negócios.

A quantidade de fazedores de regulamentos e leis que temos no país é absolutamente incrível. A todo minuto, não é por hora ou dia, saem novos regulamentos. Você vai para a empresa e já mudou a direção da rua. E quando chega lá, esperam você e seus funcionários  novos regulamentos e novas leis. No Brasil, todo mundo na administração pública e na política se acha no direito  de emitir regulamento, lei, decreto e o pior de tudo: interpretar dentro da sua conveniência e principalmente  interesse.
Com essa situação, nos já nascemos criminosos, porque simplesmente não é matematicamente possível cumprir todas as leis, regulamentos e decretos. A empresa no Brasil já  nasce inadimplente e o empresário pode ser considerado for a da lei.

Se não  enfrentarmos esse dragão que nos devora, não há competência empresarial que resista e que acabe com a corrupção que o sistema cria.

Por isso é fundamental que o empresário esteja preparado para mudanças, de onde elas vierem. Mudança é o nome acoplado ao do empresário.

STEFAN SALEJ
www.salejcommment.blogspot.com
28.3.2015.

No comments:

Post a Comment