Friday, 13 March 2015

DA ITÁLIA RENOVADA

Da Itália renovada

O fato é que a maior perturbação para a economia e a política externa brasileira está se processando na vizinha Venezuela, com o Presidente Maduro perdendo as rédeas do país e devendo ao Brasil tantos bilhões que nunca se sabe quando poderá pagar. Mas, os brasileiros pouco sabem da Venezuela, pouco lhes interessa o que acontece no país vizinho e não têm parentes por lá. Parentes temos na Itália, e mais de 400 mil oriundi, descendentes de imigrantes italianos, estão esperando o milagroso passaporte italiano, além dos mais de 250 mil que tem a cidadania dupla. E temos também uma jovem paranaense, Renata Bueno, deputada eleita por citadini italiani na América do Sul, que os representa no Parlamento italiano. Sem falar no foragido Pizollato do lado brasileiro, que espera extradição da Itália para Brasil e do Battisti, do lado italiano, que espera deportação do Brasil para Itália.

As relações não são só afetivas e culinárias, elas também são econômicas, educacionais e culturais.Os investimentos italianos no Brasil são significativos e a contribuição da imigração italiana no Brasil, principalmente no Sul do país, deixou marcas profundas no progresso brasileiro. Sem essa contribuição na industrialização brasileira, o país seria outro.

Por isso e mais, os olhos estão mais virados para a península italiana do que para a vizinha perturbada. E aí, vale a pena olhar a nova revolução que está acontecendo por lá. O jovem Primeiro-Ministro Renzi ainda está no poder. O Cavalheiro Berlusconi, que dominava a política italiana, foi inocentado no famigerado processo Bunga Bunga, de incitação à prostituição de menores. Mas neste momento quem dá as cartas na política é o ex-prefeito de Florença. Renzi elegeu o seu candidato a Presidente da República Italiana, um ex-juiz do Sul da Itália, fato inédito, e conseguiu colocar a sua jovem e, para os padrões europeus conservadores, inexperiente Ministra de Relações Exteriores, como Comissária de Relações  da União Européia, o segundo cargo mais importante no continente europeu. Não é pouca coisa, não!

No campo econômico, passou uma legislação chamada Sblocca Italia, desbloqueia Itália, que dá mais flexibilidade às empresas, tanto na área fiscal como trabalhista. Segundo o semanário francês Nouvel Observateur, esse programa está criando mais e melhores empregos. Na área de confecções, os italianos estão retomando o Made in Italy e reconquistando o mundo. O mesmo vale também para a ofensiva na área alimentar.

E não se pode esquecer a operação italiana na indústria automobilística, quando a Fiat, no meio da maior crise européia, adquiriu a Chrysler norte-americana. Um ato de coragem, visão e competência, com reflexos enormes para os negócios no Brasil.

Talvez a maior revolução na política e economia européia esteja acontecendo na Itália. Se for bem sucedida, falta ainda muito, vai mudar a face da Europa. Vale a pena prestar muita atenção!

Stefan Salej
12.3.2015.

No comments:

Post a Comment