Saturday, 16 April 2016

DO BRASIL VISTO DE FORA

DO BRASIL VISTO DE FORA

O Brasil não é um país qualquer. Não só é antiga potência em futebol, mas ainda é grande celeiro de música, organizador  dos próximos Jogos Olímpicos e  Para –Olímpicos no Rio de Janeiro, pais de 200 milhões de habitantes e uma costa de mais 8 mil quilômetros e um território de 8.5 milhões de quilômetros quadrados. É a oitava economia do mundo, presente com suas representações diplomáticas em mais de 150  países. É uma terra que acolheu milhares de imigrantes do mundo inteiro, lar de milhares de empresas estrangeiras de todos os cantos do mundo. E o fornecedor de alimentos mais importante do mundo.

BRASIL  se escreve no mundo com letras maiúsculas, e se pronuncia com respeito! Em, tem zica, dengue, tuberculose, N1H1 e não sei mais o que, está  atrasado em competitvidade e vive uma das maiores crises da sua historia. A economia está despencando, as empresas, fechando, o número de desempregados,  aumentando, e os processos anti-corrupção aparecendo cada dia mais, com mais presos e mais acusações. Em resumo, um retrato difícil de dizer animador.

O sistema político está em polvorosa, tentando encontrar seus caminhos para a crise  que ele mesmo criou, nefasta em todos os setores. Um país  que, através de instrumentos constitucionais procura soluções dentro do regime democrático. Bonito, e creio verdadeiro, mas nem todos no mundo estão, como também não no Brasil, crentes que a solução através de impeachment, foi constitucional e democrática. O Brasil, com suas fraquezas, que vão desde zica até rebuliço político, é hoje noticia e preocupação de todos os governos do mundo. Todos estão preocupados, não só com o que acontece hoje no Congresso, mas qual é o futuro. O que os atores políticos vão fazer, que alianças serão feitas e quais reformas passarão pelo Congresso após o impeachment.

Algo que o mundo quer saber é se as pedaladas fiscais (algo totalmente incompreensível para qualquer economista de país  serio e um bom exemplo para os não sérios, onde não tem leis de responsabilidade fiscal) são o único pecado de política monetária. Se por acaso não estamos presenciando  o fenômeno argentino de falsificação de dados estatísticos. Temos mesmo as reservas que dizem que temos? O déficit é esse mesmo, ou foi maquiado?
O mundo inteiro quer que Brasil saia desse círculo vicioso e volte a se estabilizar, crescendo. BRASIL se escreve no mundo inteiro com letras maiúsculas. Agora, só falta ser um país  com letras maiúsculas.

STEFAN SALEJ

No comments:

Post a Comment