Sunday, 6 December 2015

DO OFFSIDE E DO IMPEACHMENT

DO OFFSIDE E DO IMPEACHMENT

As duas palavras em inglês definem bem a nossa situação, para que os estrangeiros entendam  melhor  o país. Offside, ou hoje em dia chamado de impedimento, é relacionado ao futebol. E quem determina o fato é o bandeirinha, confirmado pelo juiz principal do match ou jogo. E em geral o jogador nessa posição, crente de que pode fazer gol, levanta as mãos em desespero, mostra algum dedo extra e xinga os dois juízes. Mas, nunca vi um juiz anular essa decisão. Portanto, de nada vale o xingatório, o decidido está decidido.

Assim ficou nesta semana de impedimentos, a história dos dirigentes brasileiros indiciados pela justiça dos Estados Unidos. Agora são três que estão processados por lá. Engraçado que ninguém foi processado por aqui, como se eles fizessem as travessuras deles em Marte e não no Brasil. Precisa a justiça do exterior mostrar a podridão que eles levaram até a FIFA e ajudaram fazer dela a grande lavanderia do esporte mais popular do mundo. E se não fosse a justiça  norte-americana, a situação continuaria como está ou não? Você decide.

O outro impedimento ou impeachment se refere à Presidente do Brasil. Como explicar o processo e suas consequências para os investidores estrangeiros e também para o público  global em geral. Não se trata de offside, mas de um processo difícil de entender e principalmente com consequências econômicas difíceis de prever. No final do ano, quando  as empresas estão fazendo suas previsões para os próximos anos, um processo político de mudança de governo em um regime presidencialista tem tudo para levar qualquer um a uma só previsão: pessimista.  Retranca. Ninguém na área empresarial, mesmo com consultores e especialistas cobrando milhões pelas previsões, pode prever o que vai acontecer. Pode acontecer tudo ou nada.

O pior disso tudo é a incerteza. Ou seja, quanto tempo vai durar a situação política e quanto tempo vai demorar a solução que possa levar a uma clareza econômica. Também ninguém sabe.

E nessa situação só se joga na retranca. Não chega sequer a offside, que é quando se chega perto do gol do adversário. E nem há tempo para terminar o match. É um jogo que o investidor não consegue entender e nem é jabuticaba. Só nós o temos.

Não custa nada lembrar que as duas personalidades envolvidas no offside e impeachment nasceram e cursaram escolas de Minas.

No comments:

Post a Comment