Monday, 9 November 2015

DA LIÇĀO DA LAMA DE MARIANA

DA LIÇĀO DA LAMA DE MARIANA

A barragem que soltou um lamaçal da mina da Samarco em Mariana cobriu Minas Gerais inteiro de vergonha. Ao mesmo tempo, demonstrou a total incapacidade dos governos de manter uma relação equilibrada na área de meio ambiente. Em resumo: um desastre da pior qualidade, onde todos têm culpa, desde a prefeitura, o estado, a união, e a empresa até os sindicatos dos trabalhadores e os patrões. E a lama desceu mostrando que o César está nu. E as vítimas, as pessoas humildes, trabalhadoras, no mínimo perderam casas, patrimônio, espaço de vida, emprego, vida e saúde, já que ninguém diz e não sabe quanto de sujeira e rejeitos tóxicos a lama contém e nem como isso afeta a saúde das pessoas.

Começamos pela empresa, ganhadora de vários prêmios por bom comportamento no passado, quando pertencia à desaparecida Belgo Mineira. Hoje controlada pela Vale e a australiana BHP, tem outra história. Também ganhou prêmio de melhor empregadora, mas sem nenhuma dúvida falhou no quesito segurança da barragem. Para quem não é do ramo de mineração, fica a pergunta se a única maneira de produzir minério é também produzir tanto rejeito e barragens frágeis que irrompem, como aliás está  acontecendo com uma frequência incrível em Minas. Só existe essa tecnologia ou usam essa tecnologia degradadora porque é mais lucrativa? A responsabilidade da empresa não pode ser negada e  não se restringe somente à parte empresarial, mas a toda população atingida.

A declaração de um alto funcionário do governo mineiro, que é de terra de Zebu e entende de mineração menos do que o prefeito de Mariana, de que a empresa não tem culpa, é parte do desastre que aconteceu. Pela maneira que o assunto está  sendo tratado, ninguém tinha um plano de emergência, que existe até para evacuação mais simples no caso de incêndio. Com o desastre anunciado, todo mundo se espantou. E mais, a quantidade de barragens que ainda há em Minas para estourar, já que essa não foi primeira, é de estarrecer.

Precisamos urgentemente de um pacto para o meio ambiente no estado. Talvez esse seja papel da Assembleia Legislativa. De um lado, temos xiitas na área que, com seu extremismo não têm propostas mas só criticas, de outro lado o Ministério Público, que também não tem propostas, mas só críticas. E ai temos empresas poderosas que vendem uma falsa responsabilidade social e bem coletivo. Em resumo tudo para dar errado, como está  sendo exemplificado por esse desastre.

Dos anteriores não aprendemos nada, e para o futuro, nada nos diz que vamos apreender. Mais lama e lama e mortes.

No comments:

Post a Comment