Tuesday, 21 July 2015

DAS FÉRIAS

DAS FÉRIAS  E FERIADOS

No meio do mês de julho, férias  escolares no meio do ano, a rotina das famílias e dos negócios muda. Em certos lugares, os negócios aumentam, em outros, diminuem. As escolas ou sistemas de educação geram negócios nas áreas de transportes, alimentação e material escolar, entre outros.  Durante as férias escolares, os negócios diretamente ligados à atividade escolar caem. Aumentam os negócios ligados às atividades conectadas a lazer, como colônias de férias, turismo de famílias, entretenimento, como shows, teatro e cinemas.

Nem todas as crianças e estudantes podem sair de férias  no meio do ano. As famílias não têm  dinheiro para isso. Nem para levar  dentro do próprio município, quiça para outro lugar. E nem todo mundo tem dinheiro para ir à Disneylândia, seja nos Estados Unidos, seja na Europa. E ai  entram em cena os empresários que falam muito em responsabilidade social. As empresas podem ajudar os seus funcionários a organizarem as férias de seus filhos, financiar em parte essa atividade aparente de lazer, mas que é uma atividade de educação. Em primeiro lugar, podem aproveitar melhor as excelentes infra-estruturas dos serviços sociais das entidades empresariais, como SESI e SESC.

Com criatividade, podem trazer os filhos de seus funcionários para conhecerem a empresa onde os pais trabalham. E o pessoal da indústria e das cidades pode se ligar ao pessoal da agricultura e levar as crianças para conhecerem a vaca que fornece leite, já que muita criança na cidade acha que leite vem do tablet. Um empresário  da construção civil e hotelaria de Belo Horizonte  levou os alunos de uma escola para conhecerem a sua fazenda, aprender sobra a terra que nos sustenta e ver práticas de cultivo e de sustentabilidade ao vivo e a cores. E quanto custou isso?  Nada, comparando com a alegria das crianças e com o conhecimento que adquiriram.

Voltando ao empresário de férias, deve-se salientar a necessidade de ele descansar, ver outras bandas, conviver com a família sem o stress do dia a dia do seu negócio. E tem mais: durante as férias, em vez de de ficar pendurado no celular gritando para todo mundo ouvir que seus funcionários são incompetentes porque sem ele não sabem fazer nada, é prestar muita atenção no mundo que ele está vendo e aplicar em seguida no seu negócio. E com os erros que acontecem quando está  ausente, corrigir para que a empresa e seus funcionários fiquem melhores. Para isso é que servem férias, para trabalhar melhor quando voltar.

STEFAN SALEJ
Consultor internacional
Ex Presidente da FIEMG e SEBRAE Minas
20.7.2015.

No comments:

Post a Comment