Thursday, 19 June 2014

Da Ucrânia que não é Venezuela

Como, segundo o Ministério da Educação, o nosso sistema de ensino está melhorando muito, as crianças devem saber que Venezuela não é Ucrânia. Ou seja, são dois países situados  geográficamente em continentes diferentes e com historia bem distinta. Mas, os dois estão  hoje em dia em ebulição democrática. Os protestos nas ruas dos dois países são similares em força dos manifestantes e reação dos governos. Na Ucrânia, onde manifestações  apoiadas pelo mundo ocidental, leia-se União Européia e Estados Unidos, levaram à mudança do governo e o teórico distanciamento do poderoso vizinho Rússia, o jogo está na preliminar. O país rico está quebrado e apresentando a conta de sua guinada para o ocidente: 50 bilhões de dólares.

É aí que a situação começa a ser preocupante. Ou a União Européia, quebrada e tentando sair da crise, banca com Washington essa reviravolta, ou então a situação só vai piorar. Um abraço derramado da chefe da diplomacia européia Lady Ashton na ex-primeira ministra ucraniana saindo da prisão foi um abraço de falsidade diplomática. O maior país fora da Rússia no Leste Europeu precisa não de amor, mas de dinheiro para se erguer. E fazer qualquer coisa com os vizinhos russos, que não tome em consideração os interesses do urso, leva a lembrar a conclusão de um dos mais famosos diplomatas americanos, George Kennan, que escreveu que os russos tem só dois tipos de vizinhos: amigos ou inimigos que procuram transformar em amigos. Assim é o jogo lá.

E o jogo na Venezuela, que é nosso vizinho, como é? A crise econômica e social está além do suportável pela população. Falta até papel higiênico. Faltam alimentos nas lojas. As contas externas não são pagas. O discurso que empolgava, as promessas e a veemência da luta contra o imperialismo não transformaram a realidade. O dinheiro que jorra da riqueza incalculável do petróleo se fue! E, como na Ucrânia, sobram os mortos pelas forças de segurança. Jovens, patriotas.

Apesar de termos uma das maiores populações de ucranianos fora da Ucrânia, mais de meio milhão, e uma empresa mista para lançamento de foguetes (um investimento de 500 milhões de reais), é a Venezuela que é vizinha e deve mais de 80 bilhões de reais ao Brasil. Os Estados Unidos sabem que, se cair o regime  bolivariano de socialismo do século XXI, enfraquece-se o regime cubano. É o domino dos regimes de esquerda na América Latina.

Afirmar nada a ver com quem deve tanto, pergunte aos empreiteiros brasileiros, é ignorar a realidade, inclusive porque Venezuela faz parte do Mercosul. Aqui também o jogo está na preliminar e os russos somos nós. Pode ser que não tenhamos um conceito claro da amizade com os vizinhos, mas eles assim mesmo são vizinhos e devem dinheiro.

Stefan B. Salej

27.2.2014.

No comments:

Post a Comment